Vaqueiro Violeiro - interpretação de Kara Veia* (Alagoas) – René Mendes

Vaqueiro Violeiro – interpretação de Kara Veia* (Alagoas)

Alegria do vaqueiro é pegar o boi na invernada
Ofício do violeiro é fazer versos pra amada
Alegria do vaqueiro é pegar o boi na invernada
Ofício do violeiro é fazer versos pra amada

Meu destino é ser vaqueiro
Amo a minha profissão
Me tornei violeiro por força do baião
De dia tô na peleja pegando boi no laço
De noite eu toco viola pra esquecer o cansaço
Faço versos pra o meu bem que adormece em meus braços

Alegria do vaqueiro é pegar o boi na invernada
Ofício do violeiro é fazer versos pra amada
Alegria do vaqueiro é pegar o boi na invernada
Ofício do violeiro é fazer versos pra amada

Levando a vida no laço, eu faço o meu caminho
Com minhas cordas de aço nunca estou sozinho
Sou vaqueiro, violeiro das bandas do sertão
Conheço boi mandigueiro bem da palma minha mão
Eu conheço boi mandigueiro bem da palma minha mão

Alegria do vaqueiro é pegar o boi na invernada
Ofício do violeiro é fazer versos pra amada
Alegria do vaqueiro é pegar o boi na invernada
Ofício do violeiro é fazer versos pra amada

Levando a vida no laço, eu faço o meu caminho
Com minhas cordas de aço nunca estou sozinho
Sou vaqueiro, violeiro das bandas do sertão
Conheço boi mandigueiro bem da palma minha mão
Eu conheço boi mandigueiro bem da palma minha mão

 

*Considerado o Rei das Vaquejadas em Alagoas, Kara Veia, nome artístico de Edvaldo José de Lima, foi compositor e interprete de inesquecíveis forrós, marca registrada da cultura nordestina (1977 – 2004).

………………………………………….

A publicação de poemas sobre ângulos do mundo trabalho e sobre o valor da vida das trabalhadoras e dos trabalhadores constitui uma das expressões da luta pelo TRABALHO DIGNO E SAUDÁVEL para todos. Poemas e outras obras de arte fazem parte de nossas armas!

Tags:, , ,